Analytics: Hotjar:

Nossos Serviços

Tratamento


Internação


A internação se dá após avaliação psiquiátrica, encaminhamento médico por escrito, exames, avaliação do psicólogo da instituição e a participação do interessado no Grupo de Apoio.

Triagens


São feitas por meio de uma entrevista com o interessado e sua família pela assistente social e psicólogo da instituição. Por meio de técnicas de abordagem, os profissionais levam o usuário a refletir sobre a importância do tratamento e tome conhecimento do trabalho desenvolvido na instituição. Nas entrevistas são observados os aspectos afetivos e sociais rompidos pela toxicodependência, bem como o desejo e a responsabilidade do dependente e dos familiares em levar o tratamento adiante.

Terapia Familiar


Oferecemos semanalmente aos familiares dos internos e ex-internos, atendimentos psicoterápicos sem custo, com terapia individual e grupal. Os atendimentos são realizados por psicólogos, tendo como objetivo preparar a família frente às dificuldades oriundas da drogadição. São usadas técnicas e abordagens para ajudar a família a compreender o que se passa com o dependente químico e saber a melhor forma de ajudá-lo.

Grupo de Reflexão Inclusiva para o Des-Envolvimento


O que é?

Ao longo de toda a história da humanidade, sempre foi privilégio de uma minoria – que detinha uma informação ou uma competência que ninguém mais tinha – a solução e a cura para os sofrimentos, as crises e os conflitos humanos.
Aqueles então que detém um conhecimento científico sempre serão vistos como os possuidores do “verdadeiro conhecimento”, que acaba por excluir todos os demais.
As políticas de prevenção também partem de uma perspectiva que enfatiza o “não saber” do outro, e, podemos perceber que cada vez há mais especialistas lidando com problemas já instalados.

Reforçando-se o “não saber”, gera-se mais insegurança.

Numa época, em que temos tantos “especialistas” e tanto acesso a informações, não é interessante, e ao mesmo tempo paradoxal, que as pessoas se sintam tão inseguras e destituídas de recursos pessoais para lidar com situações do dia-a-dia?

Esse modelo, de certa forma, colabora na manutenção de um padrão de dependência, pois a cura ou a solução para os nossos males e sofrimentos passou a ser algo que ”recebemos” passivamente, ao invés de construirmos e buscarmos ativamente na vida, através de recursos próprios ou nas experiências de interações com outras pessoas.

Como as pessoas podem passar a acreditar em si mesmas, em suas próprias competências e capacidades para solucionar problemas e conflitos?
Como romper com a concentração da informação e fazê-la circular para que todos possam se beneficiar dela?
Como passar de um modelo que gera dependência para um modelo que gere autonomia?

Acredito que proporcionar às pessoas um momento onde possam encontrar-se e trocar experiências é profundamente terapêutico, pois têm a oportunidade de falar de suas vivências e resgatar soluções para seus problemas e sofrimentos, fortalecendo-se para enfrentarem as situações que a vida propõe.

Dessa forma, pode-se chegar a perceber que fazemos parte não só de problemas, mas que também possuímos recursos para encontrar soluções possíveis para os mesmos
.
Aprender a valorizar saberes, a criatividade e a aceitar o novo, a diferença que faz a diferença, num clima de empatia e respeito pelo outro, como pessoa, com uma dignidade e sabedoria que pode ser colocada a serviço de todos, reforça os vínculos de relacionamento saudável entre as pessoas.

O objetivo do GRIDE é estimular e propiciar um espaço e um tempo justamente para essa troca de experiências, aprendizagens e “saberes”, sem que se tenha necessariamente que revelar intimidades e/ou segredos, mas ter uma oportunidade para falar de sentimentos, esperanças, dúvidas e medos, facilitando a percepção de que todos nós temos problemas que muitas vezes são semelhantes, mas que nossa caminhada pode se tornar mais leve através da compreensão, acolhimento e ajuda de um grupo interessado em partilhar e construir uma estrutura ativa de alternativas para todos os interessados.

Como funciona?

Todos nós, provavelmente, passamos por dificuldades significativas em nosso dia-a-dia. Ter oportunidade para um momento de reflexão, para examinarmos problemas persistentes em nossas vidas e desenvolvermos estratégias para enfrentá-los melhor ou de uma maneira mais efetiva, é o objetivo de nossos encontros.
Papel do terapeuta:
 Incentivar e tranquilizar os participantes, reforçando que todos temos habilidades, pois nossa história de vida nos permite adquirir muitas experiências que podem se tornar recursos valiosos na busca de alternativas para resolver os problemas que surgem no dia-a-dia. O que precisamos é aprender a acessar estas experiências e saber aplicá-las em outros contextos, desde que nosso foco esteja em soluções ao invés de problemas.
 Ficar atento às particularidades para aumentar a oportunidade de todos os participantes aprenderem com as experiências uns dos outros, especialmente às formas pelas quais as habilidades aprendidas em outros momentos, outros grupos ou nesse mesmo, estão sendo aplicadas na resolução de problemas e conflitos.
 Caso não surjam estratégias de enfrentamento, oferecer alguma para apreciação do grupo.

1. Após breve explicação sobre o funcionamento do grupo, solicitar aos participantes pra que se apresentem rapidamente.

2. Solicitar para que cada participante coloque a questão ou assunto mais problemático ou persistente no momento, ou sobre o qual gostaria de conversar no dia. Se surgirem muitos assuntos o grupo escolhe ou vota em um para ser discutido.
3. A pessoa cujo assunto for escolhido, explica melhor a sua dificuldade.

4. O terapeuta mobiliza as pessoas para o desenvolvimento de estratégias de enfrentamento, valendo-se de suas próprias habilidades ou habilidades aprendidas em oportunidades anteriores, para lidar com a questão. Caso haja alguém presente que já tenha passado por um tratamento, pedir-lhe para descrever brevemente os sucessos já alcançados, especificamente ashabilidades usadas na superação ou enfrentamento das suas dificuldades.

5. Fechamento: O terapeuta faz um “resumo” do encontro e das estratégias levantadas e solicita a cada participante do grupo que diga o que fez diferença para ele, o que pode aprender naquele encontro especificamente.

A quem se destina?

A todas as pessoas que estejam interessadas em trocar e compartilhar experiências, afinal “ninguém é tão rico que não precise de algo e nem tão pobre que não tenha algo para dar”.

Renovando Atitudes


Grupo de apoio direcionado a todas as pessoas que já tiveram experiência com o uso de substancias.
O grupo acontece toda quinta-feira, das 19h às 20h, na Rua Ouvidor Freire, 2090, sala 15. E conduzido também por um voluntário. Não tem nenhum vínculo religioso e é executado observando os valores da nossa metodologia.

O grupo aborda temas atuais, tendo como objetivo interpelar reflexões acerca da vivencia, comportamento e a prevenção do reuso, buscando sempre uma visão mais ampla acerca vida e as situações que nela ocorrem .

Grupo de Apoio Familiar


O grupo de apoio familiar da Amarja  existe a 12 anos, seu objetivo é viabilizar para as famílias e amigos de usuários de substâncias psicoativas um espaço de acolhimento e  reflexão,  para que possam à partir do compartilhamento de suas vivencias repensar seu posicionamento perante a doença, desenvolvendo conhecimento sobre a dependência química e sobre si mesmo para que assim consigam a partir de suas condições  encontrar caminhos melhores  para a relação com o usuário e o enfrentamento da doença.

SARAU CULTURAL

No último dia 4 de agosto, domingo, recebemos em nossa casa o Dr. Carlos de Assumpção, a percussionista Janaína e o músico, Dom, Carlos de Assumpção é o maior poeta negro da histó e ria do Brasil autor do poema o PROTESTO Hino Nacional da luta da Consciência Negra...

ler mais

KOKEDAMA E TÉCNICAS DE JARDINAGEM

No dia 28 de abril recebemos com muita alegria, em nosso Recanto, a equipe da Manacá Jardins que levaram para nossos alunos, Técnica de Jardinagem e Kokedama. Liderada pelos empresários, Fernanda e Daiana, a equipe levou, além de muita competência, muito amor ao...

ler mais

DIA NO CAMPO

Nós acreditamos no poder da união, na comunhão e no amor. Sabemos que momentos de confraternização, lazer e alegria fazem toda a diferença no tratamento da dependência química. No último mês de abril tivemos um excelente dia, em um sítio maravilhoso, na companhia de...

ler mais